Todos os nossos gatos reprodutores são negativos para Fiv/FelV e HCM (Mutação A31P do gene MyBPC3),     testados para Displasia Coxofemoral por RX e criados sem uso de gaiolas em qualquer fase da vida!!!

      

                 Contato: Robertha Santoro - Veterinária e Criadora - WhatsApp 17 99187 0505 

                  Toxoplasmose Congenita   e   O Gato

                                               Por Dra. Raile Cabalari Polotto.

  Médica Ginecologista / Obstetra e proprietária das Maine Coons Orion Maia e Mia.

 

                                                                                                         TOXOPLASE CONGENITA

 

                                                                                                                 O que é isso?

 

Toxoplasmose é uma infecção causada pelo parasita Toxoplasma Goondi.  A transmissão ocorre através da carne mal-passada, alimentos crus mal lavados, ingesta de água contaminada ou contato com fezes de gatos contaminados.

 

Os sintomas são inespecíficos, assemelha-se a uma gripe(febre, cansaço, dor de garganta e aumento dos linfonodos), mas a  maioria dos adultos permanecem assintomáticos. Na maioria dos casos, uma vez tendo adquirido a doença, a infecção não ocorre novamente.

Exceto em casos de pessoas com problemas imunológicos.

 

Essa comorbidade é uma das razões para se realizar um pré-natal adequado.

Exames são solicitados logo na primeira consulta para saber se a paciente já teve ou não contato com a doença. Uma vez imune (ou seja, já teve contato com o protozoário) esta paciente tem chance de recontaminação próxima a zero ( já que em medicina nada é 100%).

 

Caso a paciente ainda não teve contato, nada de desespero!

Não precisa mandar seu(s) gatinho(s) embora , nem  processar a vizinha que tem mais de  10 gatos.

Claro que você vai ter que tomar alguns cuidados. Então o que fazer pra ficar longe dessa doença na gestação?

Em geral, não há risco para o feto quando a infecção ocorre mais de 6 meses antes de você engravidar. O Ideal é passar com seu ginecologista para exames de rotina e comunicá-lo caso você esteja pensando em ser mamãe.

Se você já está gravida então comece seu pré-natal. Na rotina de exames já será solicitado todos exames necessários (incluindo sorologia para toxoplasmose IgM/ IgG).

Resultado dos exames (devem ser interpretado por um médico):

-Imune (já teve contato com a Toxoplasmose): no geral, como já falamos, você não vai precisar se preocupar. A não ser que tenha alguma imunodeficiência.

-Não imune (não teve contato com toxoplasmose): você deve ingerir apenas carnes bem passadas, água mineral de boa procedência, ingerir vegetais, frutas e legumes sem a casca e após uma boa higienização ou cozidos e evitar contato com tanques de areia.

Se você tiver gatos ou contato com eles não tem problema desde que não limpe suas caixinhas de areia e lave as mãos com mais frequência. 

-Doença ativa: os fetos de mães com a doença podem apresentar restrição de crescimento intra- uterino, prematuridade, lesões em órgãos como coração, cérebro, olhos, baço e fígado. Os efeitos a longo prazo incluem convulsões, retardo mental, paralisia cerebral, surdez e cegueira. 

 

Quando a mãe é infectada entre 10 e 24 semanas de gestação, o risco de seqüelas importantes para o recém-nascido é de 5-6 %.

Quando a mãe é infectada em um período mais tardio da gestação, a chance de o bebê apresentar seqüelas é muito pequena.

 

Sabendo-se que a infecção da gestante é recente, há formas de verificar se o feto foi afetado através de exames as vezes um pouco invasivos. Isso será discutido com seu médico.

 

Mas e se você já está doente e agora?

 

A toxoplasmose materna pode ser tratada com sucesso com determinados antibióticos.

O diagnóstico precoce e o tratamento diminuem as chance de infecção fetal.

Caso o bebê já tenha sido infectado, o tratamento com outras medicações podem tornar a doença menos severa.

 

Dra. Raile Cavalari Polotto.

 

 

Notas:

 1 - Nem todos os gatos têm toxoplasmose. Na verdade, são poucos os que apresentam a doença.

 2 - Nem todos os gatos podem transmitir a toxoplasmose através da eliminação de oocistos nas fezes. Quando o fazem, é por um curto período de tempo (uma a duas semanas durante toda sua vida), e geralmente quando ocorre é nas primeiras semanas de vida.

 3 - Os oocistos de T. gondii que são eliminados nas fezes não são infectantes (capazes de causar a doença). É preciso que as fezes contaminadas permaneçam no ambiente por 2 a 5 dias para que os oocistos esporulem. Só então, estes se tornam infectantes. 

 

Dra. Robertha Santoro

Médica Veterinária